ALTINO MOREIRA CARDOSO

NASCEU na freguesia de Loureiro, Peso da Régua e é um apaixonado pelo seu DOURO, PATRIMÓNIO MUNDIAL, que tem estudado regularmente, sobretudo a LITERATURA (João de Lemos, Miguel Torga, António Cabral, Pires Cabral, J Araújo Correia…), a HISTÓRIA DE PORTUGAL (desde Egas Moniz, D. Afonso Henriques e os conventos da Ordem de Cister em Lamego-Tarouca) e a poderosa MÚSICA TRADICIONAL duriense, que integrou e articulou nas tradições poético-musicais da própria Época Trovadoresca medieval, com natural relevo para as cantigas rurais “de amigo”, cujas características formais – nomeadamente o paralelismo e o leixa-pren – ainda se mantêm em muitas cantigas da zona duriense e outras.

Licenciou-se em LETRAS (Filologia Românica – 5 anos) e em CIÊNCIAS PEDAGÓGICAS (2 anos) pela Faculdade de Letras de Coimbra, em 1969. Coroou a sua licenciatura a Obra de Afonso Duarte, um poeta da ‘Presença’, amigo e companheiro de caça (e pesca) de Miguel Torga. Cumpriu o ESTÁGIO PROFISSIONAL, com Exame de Estado, no Liceu Normal de D. João III (hoje José Falcão), também em Coimbra (1972).

Frequentou, sem continuidade, o CONSERVATÓRIO de Música na disciplina de Violino, com o Professor Tobias Cardoso. Foi elemento da Tuna Académica da Universidade de Coimbra (TAUC), integrando as suas secções: Orquestra (violino), Orq de Tangos (violino), Variedades e, ainda, o Ensemble de Câmara Carlos Seixas (bandola e bandoloncelo).

Com a TAUC visitou e actuou em vários palcos do Mundo:

EUROPA [Anos 64-70 (Espanha, França  Holanda, Luxemburgo, Reino Unido, Itália, Grécia);

Na Bélgica, como componente (bandola) do ENSEMBLE DE PLECTRO CARLOS SEIXAS, integrado na TAUC, conquistou o 1º Prémio do FESTIVAL JUVENIL DE MÚSICA em Neerpelt (Bélgica);

Em França, além de Paris (várias vezes, incluindo a SALLE PLEYEL) visitou (também com a TAUC, várias cidades, nomeadamente do Sudoeste: Bordeaux, Armagnac, Pau, Tarbes, Auch, Barbezieux, Arcachon… ;

ÁFRICA [1965] (Angola – Luanda, Nova Lisboa, Sá da Bandeira, Benguela, Lobito);

ÁSIA [1970]  (Irão [Teerão], Índia [Bombaim], Hong Kong, Macau);

EXTREMO ORIENTE [1970]  (Japão – Tóquio, Nara, Kyoto… e EXPO’70 de Osaka).

AMÉRICA DO NORTE [1970]  (EUA: N York, Newark, Fall River, New Bedford, etc….);

TRABALHOS PEDAGÓGICOS:

Ainda no 5º ano da Faculdade foi professor [Port., Fra, Lat. Grego e Música] no extinto Colégio de Porto de Mós. Entretanto concluíu o Curso de Ciências Pedagógicas (também na Faculdade de Letras da U.C., 1971).

Leccionou um ano no Liceu da Amadora (Professor Agregado – 1972-73), tendo depois efectivado no Liceu de Queluz (1973-2002).

Frequentou a Faculdade de Direito de Lisboa, no consulado do MRPP (1973-1976, completando o 3º ano pré-Bolonha.

Em complemento da actividade pedagógica, criou na Amadora (1976) o CENTRO DE ESTUDOS E LIVROS DIDÁCTICOS (CELD), elaborando e editando vários trabalhos focados no Ensino Liceal Complementar e Acesso ao Superior, em que se destaca uma obra sobre estratégia de preparação de EXAMES (1996), adoptada no ensino universitário (Universidade Internacional – Ano Zero) – esg.

1972 – OS LUSÍADAS-COMO REVELAR AOS JOVENS DO NOSSO TEMPO OS VALORES CONTIDOS NO POEMA (Tese de Estágio e Exame de Estado – Liceu Normal D. João III, Coimbra); s/ ed. – esg.

1974 – FRANCE – CENTRES D’INTÉRÊT (Didáctica Editora) – esg.

1977 – INICIAÇÃO MUSICAL I (Centro de Estudos e Livros Didácticos) – esg.

1977 – INICIAÇÃO MUSICAL II  (CELD) – esg.

1978 – CANÇÕES PARA TODAS AS ESCOLAS (Básica Editora) – esg.

1979 – MANHÃ SUBMERSA, de V. Ferreira (Estudo e Antologia)  (CELD) – esg.

1980 – ANTOLOGIA FERNANDO PESSOA (CELD) – esg.

1992 – PGA-PASSAPORTE (Prova Geral de Acesso ao Ensino Superior) – esg.

Colecção ÊXITO (editor):

1996 – PROVAS-MODELO 12º ANO – esg.

1996 – EXAMES DO 12º ANO (organização) – 2 volumes – esg.

1996 – EDIÇÃO: Provas resolvidas de Português, Matemática, Física, Química, Biologia, Psicologia, Geometria Descritiva – 12º ano – esg.

1997 – EDIÇÃO: Provas resolvidas de Português, Física, Matemática, Biologia, Química (5 volumes) – 12º ano.- esg.

JORNALISMO

1976-1980 – Colaborou na revista “MÚSICA & SOM” (rubrica INICIAÇÃO MUSICAL)

1980-1990 – Exerceu funções directivas, na “Tribuna de Queluz” (“JORNAL DA AMADORA”) e no “JORNAL DE QUELUZ”.

1991-2003 – Fundou e dirigiu o mensário “Jornal AMADORA-SINTRA” (1992-2003).  O AMADORA-SINTRA tornou-se um veículo de comunicação notado pela sua criatividade e persistente independência das forças partidárias numa área de quase um milhão de habitantes (Amadora e Sintra). Dava grande relevo às dinâmicas culturais e empresariais.

2003 –… – Mantém as “Edições AMADORA-SINTRA”.

2005 – Elaborou a edição electrónica da Revista do PRIMEIRO CENTENÁRIO, a convite da Casa de Trás-os-Montes e Alto Douro de Lisboa.

PRODUÇÃO MUSICAL

Como compositor, é autor de músicas e letras de meio milhar de canções (algumas registadas na SPA), entre as quais músicas para a Infância, Poetas portugueses, Amália Rodrigues, História de Portugal, Contos Tradicionais, “MENSAGEM” de Fernando Pessoa (3 edições)…

As obras musicais mais significativas são: GRANDE CANCIONEIRO DO ALTO DOURO (3 vol – 1920 p. – 1150 cantigas) e 450 MÚSICAS PRÓPRIAS REUNIDAS (532 páginas, com músicas e letras). Neste site incluem-se arranjos de espécimes de várias temáticas e estilos.

Alguns grupos musicais (populares, corais e instrumentais), têm utilizado e gravado canções suas (originais ou arranjos), nomeadamente o Regional Duriense, os Rabelos do Douro, Grupo Aléo, a Tuna da Escola Superior Agrária de Santarém (…)

Várias escolas utilizam canções suas simples ou encenadas (‘operetas’ do livro O CALDINHO DE PEDRA) dedicadas às crianças.

É de sublinhar a sua intervenção em grandes momentos institucionais com a criação dos Hinos (entre vários outros):

HINO DE SINTRA PATRIMÓNIO MUNDIAL;

HINO DA AMADORA (Cidade-Menina – Cidade-Mulher);

HINO DA COMUNIDADE VIDA E PAZ;

HINO DA COPAAEC (Confederação Portuguesa dos Antigos Alunos do Ensino Católico);

HINO DA OMAAEC (Organização Mundial dos A Alunos do Ensino Católico). – (…)

OBRAS MAIS RECENTES DO AUTOR (2.000 >>)

2000 – O HOMEM DO DOURO NOS CONTOS DE JOÃO DE ARAÚJO CORREIA;

2003 – MANUEL DO MUNDO (teatro);

2003 – O UNGIDO DE DIÓNISOS E OUTROS ENSAIOS (figuras literárias: Fernando Pessoa, Miguel Torga, Araújo Correia, Agustina, Álvaro de Campos, Camões…);

2004 – MÚSICAS PARA A MENSAGEM DE FERNANDO PESSOA;

2005 – CANCIONEIRO SALOIO;

2005 – O PODER MATRIARCAL NO DOURO, SEGUNDO AGUSTINA (Conferência na Casa do Douro, organizada pelo C.I.C.D.A.D. (Círculo Cultural do Alto Douro) em homenagem a Agustina Bessa-Luís); s/ ed.

2006 – SEMINÁRIO DE DIAMANTE (nos 75 anos do Seminário de Vila Real);

2006 – GRANDE CANCIONEIRO DO ALTO DOURO I: . Cantigas da Vinha;

2007 – GRANDE CANCIONEIRO DO ALTO DOURO II: . Tunas Rurais- Cantares Religiosos-Rimances-Desgarradas;

2009 – GRANDE CANCIONEIRO DO ALTO DOURO III: . Contexto histórico, duriense, poético, musical e europeu;

2010 – HEITORZINHO DE LOUREIRO, PAIXÃO E SANTIDADE (drama em 3 actos);

2010 – AFONSO HENRIQUES, NO DOURO NASCIDO E EDUCADO (jornalismo histórico);

2010 – A Crítica Pedagógica de J Araújo Correia conto DOIS ANOS DE VIÚVA;

2011 – D. AFONSO HENRIQUES – OS MISTÉRIOS E A LÓGICA;

2011 – CANCIONEIRO ANCESTRAL BARROSÃO (em co-autoria com o Padre António L. Fontes–Vilar de Perdizes);

2011 – RIMANCEIRO DO ALTO DOURO;

2012 – POESIA TRADICIONAL DURIENSE, COM D. SANCHO I, O PRIMEIRO TROVADOR;

2012 – MÚSICAS PARA A MENSAGEM DE FERNANDO PESSOA (2ª edição acresc.);

2012 – CANÇÕES INESQUECÍVEIS LUSO-EUROPEIAS (2ª ed.);

2012 – A MAGNA CARTA DA HISTÓRIA DO VINHO DO PORTO – A ESCRITURA DE CISTER (1142);

2013 – OS BOBOS DURIENSES DE D. SANCHO I E O INÍCIO DO TEATRO PORTUGUÊS;

2013 – A MAGNA CARTA DA HISTÓRIA DO VINHO DO PORTO – A ESCRITURA DE CISTER (1142) – (2ª ed.);

2014 – DO VINHO DE MISSA DE CISTER AO VINHO DO PORTO-A MAGNA KARTA DE 1132 (3ª ed.);

2014 (Março) – 1970–UM ANO DE OURO DA TUNA ACADÉMICA DE COIMBRA;

2014 (Junho) – ACESSO A FERNANDO PESSOA (2ª ed.);

2014 (Dezembro) – LEONARDUS, O PROFETA–Canções e Histórias da Pátria Antiga;

2015 – TORGA NO XADREZ DO SEMINÁRIO – XEQUE DO PEÃO AO REI? (Nos 20 Anos da Morte de Miguel Torga–Grémio Literário de V.R.); s/ ed.

2015 – 1956–UM ANO DE OURO da TAUC (Tuna Académica da Universidade de Coimbra): O PÉRIPLO DE ÁFRICA.

2015 – MÚSICAS PARA VERSOS ESCOLHIDOS POR AMÁLIA;

2016 – MUSEU SALOIO–MEMÓRIA IMATERIAL (Estudo etnográfico e Álbum fotográfico legendado);

2016 – MANUEL DO MUNDO (teatro), 2ª ed.;

2017 – O CALDINHO DE PEDRA & MAIS 20 TEATRINHOS (OPERETAS) – Contos tradicionais musicados e dramatizados;

2017 – ANTÓNIO CABRAL – ACESSOS – Na Distância do Tempo e dos Olhares. s/ ed.

2018 – MONSENHOR ÂNGELO MINHAVA-O MÚSICO E O PEDAGOGO;

2018 – 400 CANÇÕES PRÓPRIAS REUNIDAS;

2019 – ACESSO A MIGUEL TORGA – ADOLFO, A CRISÁLIDA;

2020 – HINO DE SINTRA PATRIMÓNIO MUNDIAL;

2020 – HINO DA AMADORA [cidade-menina – cidade-mulher];

2020 – CANCIONEIRO MUSICAL DE PENAGUIÃO (C/ P Mourão);

2020 – CANTARES EM FAMÍLIA;

Em preparação:

– AGUSTINA-OS SINAIS E OS VÉUS;

– ACESSO A MIGUEL TORGA II – A BORBOLETA;

(…)

Alguns Prémios

Medalhas de Bronze e de Prata da Câmara Municipal de Sintra

PRÉMIO LITERÁRIO DE CARREIRA Professor Doutor Adriano Moreira

Roteiro de Lugares
  • Coimbra – Liceu Normal D. João III – Estágio e Exame de Estado
  • PORTO DE MÓS – Colégio de Porto de Mós (Prof – 1968-1971)
  • AMADORA – Liceu Nacional da Amadora (Prof Agregado)
  • QUELUZ – Liceu Nacional de Queluz (Prof Efectivo – 1973-2002)
  • SINTRA – Algueirão (Residência)
  • SINTRA – Escritório [Av Vitorino Nemésio, 1 – Mem Martins]
  • LOUREIRO – Ribeiro da Meia Légua-Vale (Godim)
  • RÉGUA – Vista de Ariz (Godim)
  • Alto Douro Património Mundial
  • VILA REAL – Seminário (53-61)
  • BRAGA – Colégio D. Diogo de Sousa
  • COIMBRA – Universidade (Fac Letras – Fil Românica, C. Pedagógicas)
PERFIL LITERÁRIO DE ALTINO M. CARDOSO – Eng. Jorge Sales Golias (2017)

No Fim da Contagem do TEMPO:

“Penso que, de todas as artes, a que revela o que a Humanidade é de mais profundo e absoluto é a Música. A Literatura é uma música um tom abaixo. Não se explica, não é da ordem do conceito como a filosofia.” (Eduardo Lourenço)

“A alma tem sede do absoluto e o absoluto situa-se para além deste mundo.” – (Victor Hugo)

CONQUISTA DO PARAÍSO   Música – Vangelis ||| Letra port e Harm – Altino M Cardoso

O Homem não está sozinho:
Segue uma Luz ao nascer,
Tem na Família o seu ninho
E as asas para crescer.
Bebe no Lar o calor,
A Fé é impulso e perfume
Que grava as marcas do Lume,
Do Ideal, da Paz e do Amor…

REFRÃO:
Abre o coração
E estende a mão
Rumo às estrelas!
Vai! Esta é a Hora
De ir pelo Céu fora
Viver com elas!